Beleza por Wilma Magalhães

Procedimentos estéticos ajudam a adiar a cirurgia plástica

Muitas pessoas têm dúvidas de qual o melhor momento para se submeter a uma cirurgia plástica na região do rosto. Assim, acabam convivendo anos e anos com problemas que incomodam muito e atrapalham sua autoestima. Mas, os avanços dos tratamentos estéticos, e suas inúmeras possibilidades de aplicação, estão ajudando quem quer adiar a cirurgia plástica e conseguir ótimos resultados.

Segundo a cirurgiã-dentista, Ana Luiza Andrade, especialista em harmonização facial desde 2012, os tratamentos estão evoluindo com muita segurança e novas aplicabilidades. Hoje é possível, em grande parte dos casos, promover um ganho estético importante ao paciente. “Olheiras, bigode chinês, bichectomia, fio de sustentação, preenchimento, PRP, microagulhamento, redução de papada, podem ser tratados a nível ambulatorial, devolvendo ao rosto um aspecto belo e saudável”, explica.

Mas é claro que tudo deve ser avaliado com muito cuidado. “O paciente muitas vezes chaga ao consultório com ideias que não são indicadas para ele, e aí que pode estar o problema. Cada técnica tem uma função e alcança um determinado resultado, muitas podem ser aplicadas em conjunto, mas a pessoa, que faz qualquer tratamento, precisa realmente ter uma indicação para isso. A Bichectomia, por exemplo, só deve ser feita em pacientes com indicação e não de forma indiscriminada, só porque a pessoa quer um rosto mais fino. Tudo é um equilibro”, relata Ana Luiza.

Confira as técnicas:

Bichectomia

Um procedimento estético e ou funcional geralmente realizado em ambiente de consultório. É um procedimento estético e cirúrgico de pequeno porte que é realizado internamente na boca, com anestésico local, por meio de uma pequena incisão e que tem, por objetivo principal, a remoção de um acúmulo de gorduras das bochechas chamada de Bola de Bichat ou Corpo Adiposo de Bichat. “Uso a bichectomia naquelas pessoas que mordem constantemente as bochechas gerando aftas enormes e doloridas. Essa gordurinha tem uma função importante quando somos bebês: auxilia na sucção do leite materno. Passada essa fase, a gordura se mantém no rosto praticamente sem função. Mas vale ressaltar que a cirurgia é feita apenas para pacientes com indicação”, comenta a dentista.

Fios de sustentação

Eles têm sido utilizados com o objetivo de reposicionar a musculatura orofacial restabelecendo o seu posicionamento funcional e estético perdido ao longo dos anos por diversos fatores, como perda dos dentes, funções irregulares dos músculos da fala e de mastigação, perda dos tônus musculares causados pelo envelhecimento precoce ou natural, entre outros. Eles sustentam a musculatura, aumentam a produção de colágeno, melhorando assimetrias faciais e ou envelhecimento de face. É pouco invasivo, também feito em ambiente de consultório, com analgesia local.

Microagulhamento e Plasma Rico em Plaquetas – PRP

Os dois juntos são grandes aliados do cirurgião-dentista na harmonização facial. O Microagulhamento é uma opção de tratamento para várias disfunções estéticas da pele. O equipamento consiste em um rolo coberto por agulhas finas. É produzido em aço inoxidável cirúrgico e seu comprimento pode variar de 0,25mm a 2,5mm de diâmetro. O tratamento é realizado por meio da perfuração do estrato córneo, sem danificar a epiderme. “Esse processo permite a liberação de fatores do crescimento, que vão incentivar a produção de colágeno e elastina na derme papilar”, comenta a profissional.

Outra função da técnica é potencializar a permeação de princípios ativos cosmetológicos, uma vez que os microcanais facilitam a absorção do ativo, aumentando a penetração de moléculas maiores em até 80%. A ação combinada do microagulhamento e de ativos cosméticos pode potencializar os resultados desejados. É aqui que o PRP entra. Ele auxilia na cicatrização natural por conta dos vários fatores de crescimento.

“A técnica de microagulhamento se mostra eficaz em diversos tratamentos estéticos, seja pela permeação de ativos ou pela estimulação de colágeno, quando este é usado isoladamente. A associação da técnica com outros ativos proporciona a otimização dos resultados, sem contar a fácil aplicação”, conclui Ana Luiza.

Preenchedor – Ácido Hialurônico

O ácido hialurônico é uma importante substância utilizada na harmonização facial para melhorar aquelas regiões do rosto que parecem estar com algumas “depressões”, como o famoso bigode chinês. Pode ser aplicado, também, no preenchimento labial, correção de marcas de expressão, olheiras, entre outros.

Atualmente, também é muito utilizado para rinomodelação. O procedimento não-cirúrgico, permite uma modelação do nariz, deixando-o mais harmônico e equilibrado, corrigindo por exemplo a ponta do nariz caída, refinar o nariz, dando a aparência de mais estreito, ligeiras depressões e assimetrias que podem ocorrer após intervenção cirúrgicas.

“São necessárias de 3 a 4 sessões, mais ou menos, dependendo de cada caso. O método só pode ser aplicado quando já tiver ocorrido o crescimento completo da face. Comecei a trabalhar com rinomodelação há algum tempo, por isso acompanho os resultados alcançados e a total segurança do tratamento”, explica Ana Luiza.

Redução da Papada

A redução enzimática de papada (lipo de papada) é um procedimento de estética orofacial, minimamente invasivo, sem corte e sem dor, que visa reduzir medidas e acabar com a gordura localizada na região do pescoço. A Lipoplastia é uma lipoaspiração precedida da aplicação de um laser na região, que atua da seguinte forma:

Promove a lipólise, quebra da gordura, facilitando a retirada da gordura. Assim, a recuperação é mais rápida no pós-operatório.
Ajuda na cauterização dos vasos sanguíneos, o que diminui o sangramento e a presença de equimoses (manchas roxas) no pós-operatório.
A ação do laser na pele estimula a produção de colágeno. O processo inicia–se a partir da terceira semana depois da cirurgia e pode durar até 3 meses, levando a uma retração de pele, o que melhora a flacidez da região.
Quando aplicado no pós-operatório, o laser também ajuda a diminuir o inchaço da região.
Botox

A toxina foi aprovada para uso estético, em 2002, pela Food and Drug Administration (FDA), nos Estados Unidos. Ela atua bloqueando a liberação de um neurotransmissor chamado acetilcolina, que interfere na capacidade de contração muscular. “Eu consigo diminuir a contração muscular de alguns músculos que possam estar interferindo nas funções mastigatórias, bem como na estética do sorriso, o que ajuda a minimizar aquela expressão de ‘boca triste’ ”, explica Ana Luiza.

6

Article Tags:
Article Categories:
estilo
Likes:
6

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *